Artigos
07/10/2007 - MINHA MARATONA...

Texto enviado pela Atleta Michele Pimentel:

A decisão de fazer Chicago nasceu pelo prazer que tenho pela corrida, mas principalmente em poder vivenciar a realização de um Grande Desafio com consciência e amadurecimento, respeitando mais meus limites e o meu corpo.

Foram 10 meses de disciplina e foco, assim como todo atleta sabe que é necessário, mas mais do que as simples palavras desse relato, seja pela corrida escolhida ou por qualquer outro objetivo que exista nos outros aspectos da vida, viver cada dia até a grande conquista já é alcançá-la, pois quando existe permissão e presença, cada momento torna-se uma grande fonte de aprendizado.

“Disciplina é a ponte que liga nossos sonhos as nossas realizações” – Bernadinho, Transformando Suor em Ouro.

APRENDER

Em duas ocasiões surgiu a possibilidade de talvez pensar em desistir da prova, ambas devido um estiramento que tive na lombar e que me deixou parada por cerca de 15 dias. Confesso que não foi nada fácil, na verdade nem pensava nessa hipótese, foi quando me dei conta que minha decisão surgiu justamente para aprender a respeitar mais meus limites e que estava a minha frente uma oportunidade a ser colocada em prática. Durante esses dias conversei muito com Diego e com Paulinho, meus treinadores e com Dr. Clauber, meu ortopedista, que me deram muito apoio, em especial ao dizerem que precisa aprender a curtir mais os momentos e não me preocupar tanto com o que estava ocorrendo. Após a aceitação consegui entrar em sintonia e deixar as coisas fluírem... resultado: fui retornando aos pouquinhos e a dor amenizou a medida que me acalmava ....

DEDICAR

Quantos aos treinos, cada um é único e especial, pois é um momento completo da conexão com o que se quer realizar, seja um trotinho de 40 minutos ou um longo de 30km, que no meu caso fiz somente uma vez devido a lesão, mas foi suficiente e serviu para mostrar que o importante não seria a preocupação com o tempo, mas sim completar a prova bem e realizada. Sabe o que é lindo e mais emocionante nessas horas ? – Fechar os olhos, respirar fundo e imaginar o grande dia, o que te faz estar ali, sentindo a respiração tocar fundo e se apropriar de uma força interior que muitas vezes é deixada de lado, não importa o momento ....

"Não importa o que você esteja sentindo. Isso será um reflexo perfeito do que virá a se torna". – The Secret

CURTIR

Chegar em Chicago foi algo mágico, primeiro por estar preparada e há algumas horinhas da prova e em segundo pela cidade, simplesmente linda e totalmente receptiva. As pessoas vivem a maratona, o ar já tem cheirinho de prova e quando fomos à feira senti que o momento realmente estava próximo e adivinhem o que aconteceu .... Chorei de emoção !! 

O GRANDE DIA:

A ansiedade normalmente aumenta na noite que precede a prova e comigo a única diferença que ela apenas se acentuou ...rs

Estava muito preocupada com a temperatura, imaginei chegar na cidade sentir o vento que tantos diziam e o frio que mal deixa os corredores tomarem água nos postos, mas até sábado o sol brilhava intensamente e o calor parecia nosso verão aqui no Brasil ...

Deixar tudo pronto é mais do que um simples ato de organização, é uma forma de se conectar com o presente...

Amanheceu o dia e lá estava eu na janela de olho no tempo às 05h30 e quando vejo a rua, corredores e mais corredores surgindo de todos os lugares, indo a caminho da largada, simplesmente emocionante ... mais ainda foi chegar até lá e fazer parte dos 45 mil.

Quando chegamos fiquei impressionada ao ver tantos corredores juntos e o quanto a prova é organizada.

Antes da largada a única coisa que lembro é o Ely me dando um beijo, desejando boa sorte e correndo para seu posto. Quando percebi já estava no meio da multidão, encontrei uma brasileira que morava em Chicago há 20 anos e estava fazendo essa prova pela 4ª vez e não cansou em dizer o quanto as pessoas da cidade amam essa prova.

É dada a largada e antes da primeira milha já senti que não seria fácil, a temperatura estava alta e a umidade também, mesmo assim, com tanta emoção passei as primeiras milhas num ritmo alto para o que havia planejado, após a 4ª já estava mais calma e consegui começar a controlar meus batimentos. O encanto das pessoas na rua, gritando e impulsionando os corredores é contagiante, são crianças, homens e mulheres de todas as idades buscando com alegria ajudar os grandes guerreiros.

Go Champions ! You can do it ! All you are winner !!

Confesso que foi preciso segurar muito o choro e focar no coração.

Infelizmente o calor aumentou muito rápido e devido isso a distancia de um posto para o outro começou a ficar longa demais para pegar água. Aos poucos fui perdendo meu ritmo e comecei a sentir fortes dores no ciático. Até esse momento o ritmo estava ótimo para eu tentar fazer a prova em 4 horas, mas fechei os olhos e comigo mesma entrei em comum acordo: Corro pelo prazer, pelo amor de sentir algo como aquele momento ... chegar antes ou depois do planejado naquelas circunstancias não seria o diferencial. Decidi simplesmente completar, algo que não foi fácil, pois por diversas vezes tive medo de não conseguir.

São em momentos como esse que percebo quão valiosos são os treinos, pois eles surgem como um filminho demonstrando que quando se chega naquele instante já se é um campeão. Lembrei muito também de todos vocês, meus queridos amigos e acreditem, isso também me deu muito força ! Foi uma mistura muito bonita de contato interior com meu silencio e da energia que todos enviavam.

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis. – Fernando Pessoa

Na milha 18, que já correspondia a quase 30km lembrei que faltariam somente mais 2 voltinhas d 6k da USP, um pouco mais a frente olhei e vi o Ely, não acreditei que estava ali e na hora tive a certeza de algo havia acontecido, naquele instante pensei em ficar com ele e irmos juntos até o final, mas se parece por algum momento talvez não terminaria a prova, minha perna doía muito e qualquer alteração no ritmo já me deixava preocupada. Lembro-me quando falei para irmos juntos e ele disse que podia ir e fazer minha prova, fechei os olhos, segurei as lágrimas mais uma vez e aos pouquinhos fui buscando ficar mais centrada, pois as pessoas já demonstravam preocupação com o calor, umas paravam, outras se jogavam no chão, famílias na rua com a mangueira de água tentando aliviar um pouco a grande exaustão dos corredores e logo em seguida comecei a ouvir reclamações dizendo que a prova seria cancelada. Fiquei apavorada com tudo que estava acontecendo e lembro que quando estava na milha 22 me desliguei de tudo: dores, exaustão, calor, preocupação e busquei visualizar apenas o momento de tirar da cintura a bandeira do Brasil e estendê-la na linha de chegada (houveram momentos em que até ela ficou pesada e quase cheguei a jogá-la fora)...

Assim passaram-se milha 23, milha 24.... o corredor onde as pessoas ficavam torcendo foi se estreitando, elas se aproximavam mais e desse ponto em diante, não se ouvia mais preocupação como tempo, somente: Go, go ! you can do it ! Conseguia ouvir a música na chegada e gritos mais fortes, faltava 1km e quando cruzei a ultima esquina antes da reta final puxei a Bandeirinha Linda, toda molhada e pesada, beijei-a e agradeci por não tê-la deixado ir, estendi bem alto e corri os últimos 200m com um calor profundo, mas não esse que atormentou a prova e impediu muitos de completarem seu objetivo. Foi um calor de vitória, um calor de conquista, um calor que brota de dentro e resplandece toda vez que um sonho se concretiza ... fiquei sem reação quando cheguei, não conseguia dar um passo a frente, logo vieram os assistentes me ajudarem e em seguida uma moça colocou a medalha no meu peito, até esse momento não acreditava e apenas pedia para me segurarem e que precisava de ajuda.

Lembro que queriam me levar para massagem, disse que iria depois, virei para linha de chegada e fiquei quietinha segurando minha medalha e esperando o Ely chegar, estava muito preocupada com ele, pois haviam ambulâncias em todos os cantos .... de repente o vejo e quando nos encontramos simplesmente o abracei e ai o choro foi incontrolável, senti que havia terminado e ele estava bem.

Aprendi que em tudo na vida sempre é necessário estar aberto a outros caminhos e que por mais preparado que se esteja, podem ocorrer situações, muitas vezes diferentes da que se almeja e será justamente nesse momento que surgirá a oportunidade torna-se mais flexível, sem cobranças internas, mas procurando, gradativamente apropriar-se da realização, que no final sempre ocorrerá !

Aprendi também a estar mais no presente, viver o Agora, seja ele bom ou não, somos responsáveis pelo que criamos ! O eterno presente é o espaço dentro do qual se desenvolve toda a nossa vida, o único fator que permanece constante – Eckhart Tolle

Agradeço profundamente a todos que estiveram no meu coração, desde a decisão desse grande Sonho até a linha de Chegada.

Em especial:

Agradeço profundamente a todos que estiveram presentes no meu coração, desde a decisão desse grande Sonho até a linha de Chegada.

A Família Trilopez e meus treinadores, Diego e Paulinho que sabem o quanto sonhei com esse momento. Muito Obrigada pela força, pelos treinos, pelos puxões de orelha...rs Fizeram muita diferença !

à J Ao Dr. Clauber, lembro-me quando disse que daria um pouquinho de trabalho, pediu para eu parar com cobranças e que não podia “Correr no Treino e Treinar na Corrida” ... Obrigada !

à J A 19º Turma do GD, amigos de curso, que sabem que corro e enviaram muito força e energia nesse dia ! Com carinho, muito obrigada Queridos ! Paty Venturini, de coração, não tenho palavras para agradecer o quanto me ajudou !

à A Suzana, minha nutricionista que me ajudou a entrar na linha com a alimentação

à J A Turma Econóis: Dani Peg, Monica, Cris, Peg, Carol, Ricardo e JM ... Obrigada pela Força ! Danni Cola, vc foi linda em todos os sentidos ! Adoro vcs !

à J Aos Amigos da Race: Aninha, Angela, Tania, Rubens e todos que enviaram e-mails transmitindo muita força durante a semana, incluindo Sakamoto e Laércio!

à J Ao Valmir Nunes, pelas sábias palavras no sábado que antecedeu a prova !

à J A minha família que apesar de achar loucura correr, sempre me dão apoio !

à Y Ao Ely, que muitas vezes em seu silêncio, disse-me as mais belas e verdadeiras palavras ... Obrigada por estar ao meu lado em todos os momentos, dando-me força, sendo paciente e fazendo parte dessa grande conquista ! Vc é Lindo, tem muita Luz e é um verdadeiro Campeão

Aproveito para parabenizar todos os brasileiros que estiveram presentes nesse dia !

Vocês são Grandes Campeões !!! J

Os que conheço: Luca (MPR), Edu Ribeiro e Laferre (Race), Christian - Chile, Beatriz, Gisele e Idelfonso (Trilopez) !

Beijos e Abraços com muito carinho para todos e até a próxima !!

Felicidade é quando o que você pensa, o que você diz e o que você faz estão em harmonia - Mahatma Gagdhi


Vídeos

15/11/2013 - BRIEF MARATONA MIZUNO UPHILL
12/11/2013 - TRILHA x ASFALTO
20/05/2013 - COMPLEMENTOS DA CORRIDA: NATAÇÃO
27/04/2013 - DESAFIO COACHES PHARMATON 2013
15/05/2013 - DESAFIO PHARMATON 2012

Apoios


Atenção Atletas !!

Momentos 2016

  

Roma Comunicação