Resultados
29/08/2009 - TRILOPEZ ALCANÇA ÓTIMOS RESULTADOS NO 70.3 BETO CARRERO !!

No dia 29 de Agosto (Sábado), ocorreu mais uma edição do 70.3 Beto Carrero no Balneário Penha localizado na cidade de Navegantes em Santa Catarina.

Acompanhem abaixo os nossos resultados e os seus comparativos em provas anteriores:

* ANDRÉ DEL NEGRO (30/34): 5hs13´11" (03´ a menos do que no passado nessa mesma prova !!);

* GUSTAVO PARISE (30/34): 6hs17´32" (Best Time na distância Meio IronMan !!).

* PAULO NAVARRO (30/34): 5hs29´06" (Best Time na distância Meio IronMan !!); * ALEXANDRE GODOY (35/39): 5hs51´50" (Best Time na distância Meio IronMan !!);

* GREGORY GOBETTI (35/39): 5hs07´17" (16´ a menos do que no ano passado nessa mesma prova !!);

* LUIS CLAUDIO GIOVANNI (40/44): 5hs56´04" (1o Meio IronMan e já Sub-6hs !!).

Acompanhem abaixo o texto enviado pelo atleta Luis Claudio Giovanni:

"Grande Coach,

O feedback da prova so poderia ser um: FANTÁSTICO !!

Tinha ouvido muita gente que participou no ano passado reclamando da organização. Coisas do tipo: atropelar criancinhas na corrida dentro no Beto Carrero, quebrar rodas no trecho de paralelepípedo, frio de lascar no nado e por aí vai. Mas resolvi pagar para ver, muito pelo fato da frustração de não poder ir a Pirassununga devido à coincidência com formatura de meu filho. E lá fui eu...

Para nós que decidimos por esta vida de triatleta, o pior não é a prova em si, mas conciliar trabalho, família, amigos e o amor ao esporte. Há cerca de cinco anos sofri uma séria cirurgia na perna, ocasionada por um problema congênito que tinha que ser corrigido. Ou não, dependendo da minha coragem de encarar o pesadelo. Resultado: uma placa e quatro pinos de titânio na tíbia direita, seis meses andando de muletas e mais seis meses reaprendendo a andar. Em um ano voltei a trotar e, em seis meses mais, a correr.

No meio do ano passado fiz minha primeira meia-maratona, que terminei chorando como uma criança. Em janeiro deste ano a maratona da Disney, que me animou a comprar minha primeira bike de verdade, a minha inseparável Pina vermelha.

Lembro das nossas primeiras conversas em janeiro sobre que objetivos a cumprir e em nenhuma delas surgiu no radar algo maior que um "short" em Santos. "Vamos devagar", dissemos na época. Mas como tudo em minha vida mergulhei de cabeça e abracei a causa. Acordar às 4 três vezes por semana, ir dormir muitas vezes junto com meus filhos, sacrificar o tempo com meu violão, abdicar de comidinhas e gostosuras e por aí vai. Ganhei quase todos os NTTR porque sabia que precisava melhorar no pedal (e ainda preciso... muito!). Valeu o incentivo!

O 70.3 de Penha foi na realidade minha segunda prova de triathlon. E que prova!!! Organização de primeiro mundo, logística impecável, asfalto imaculado, água tíbia e límpida, gente alegre e bonita, clima alto astral. A prova é cara, é verdade, mas valeu cada centavo. Para quem quiser ir ano que vem, que vá sem medo de ser feliz.

Uma prova longa é um bom exercício de planejamento. Muitos acertos (como usar Chamoix Butt'r em abundância), mas também muitos erros (como por exemplo colocar o capacete na sacola da corrida e descobrir isso apenas cinco minutos antes de fecharem a tenda). Navarro e Godoy estavam comigo, o que ajudou muito o apoio psicológico.

Maneirei no nado propositalmente com 39 minutos, com medo de faltar gás no final. Mesmo assim saí da água um pouco zonzo, e logo aquela ansiedade da primeira transição pois minha sapatilha não é de velcro e precisa ser calçada antes (taí um investimento a ser persegido).

Monto na Pina e descubro que, como ela dormiu ao relento na área de transição, devido à maresia meu Cateye parou de funcionar. Foram 90k sem controlar cadência, que desespero, mas pelo Garmin terminei com média de 31km/h (eu mesmo não acreditei no número). E o vento uivando e arrastando tudo sem direção constante. E soca a bota !!!

Logo após veio a T2. Eu zonzo novamente, dei graças a Deus de ter colocado na sacola um par de meias reserva pois a anterior estava encharcada. Estava com medo da corrida pois afinal é uma respeitável meia-maratona. O bom planejamento alimentar foi chave para não faltar combustível. A corrida foi em 2:03, contra a minha última meia no Rio que terminei em 1:55. Nada mau! No final, foi a conta pois o último quilômetro foi sofrido. Pensando bem, que bom que foi apenas o último quilômetro!

Tinha dois objetivos para esta prova. O primeiro era de terminá-la. O segundo, mais propriamente um sonho, era de terminá-la em menos de seis horas. Foram, para mim, impensáveis 5 horas e 56 minutos, e o sonho realizado. No final, confesso que chorei como criança novamente.

Hoje o Paulo Navarro me adiantou que meu nome havia sido sorteado para o Ironman de 2010 em Floripa. Mas eu não estava presente na hora do sorteio propositalmente pois sabia que a tentação seria grande. Virei as costas sabendo que neste momento seria exigir demais do meu pequeno "ecosistema". Mas 2011 pode ser, quem sabe???

Obrigado a todos da Trilopez, treinadores e amigos. À minha esposa e filhos pelo suporte e por me entenderem. E mais que tudo a Deus que me permitiu dar a volta por cima!

Um grande abraço e vamos treinar que o NTTR está valendo !

PARABÉNS A TODOS !!

Info: http://www.latinsports.com.br

Dúvidas: trilopez@trilopez.com.br

Vídeos

15/11/2013 - BRIEF MARATONA MIZUNO UPHILL
12/11/2013 - TRILHA x ASFALTO
20/05/2013 - COMPLEMENTOS DA CORRIDA: NATAÇÃO
27/04/2013 - DESAFIO COACHES PHARMATON 2013
15/05/2013 - DESAFIO PHARMATON 2012

Apoios


Atenção Atletas !!

Momentos 2016

  

Roma Comunicação