Resultados
25/05/2008 - EXCELENTES MARCAS NA MARATONA DE PORTO ALEGRE !!

No dia 25 de Maio (Domingo de feriado), foi realizada a Maratona de Porto Alegre em conjunto com uma Prova de Revezamento na mesma distância em quarteto ou dueto.

A Trilopez foi representada por 10 atletas, sendo que desses, 6 estavam estreando em provas nessa distância. Destaque para a maratonista Beatriz Outeiro, que conquistou a 5a colocação na sua categoria 25-29 anos (Troféu mais R$150,oo). Acompanhem abaixo os resultados:

* BEATRIZ OUTEIRO: 3hs52´45";

* ALESSANDRA SERAFIM: 4hs05´15";

* DAYANE BORGES: 4hs10´50";

* LUIZ CARLOS LEAL: 3hs07´31";

* PROF. DIEGO LOPEZ: 3hs16´16";

* ALEXANDRE OLIVEIRA: 3hs21´10";

* WEBER TONZAR: 3hs57´40";

* ORANDI MOREIRA: 3hs57´50";

* FÁBIO OLIVEIRA: 4hs03´45"

Infelizmente os atletas Márcio Tanaka e Paulo Lacerda não concluíram o percurso. Também vale destacar a participação das atletas Luciana Cerchiari e Monica Lopez na prova de Revezamento cada uma correndo 21Km.

Prova orientada pelos Profs. Diego Lopez e Paulo Santana.

PARABÉNS ATLETAS !! VOCÊS FORAM GRANDES !!! VALEU !!

Info: http://www.corpa.esp.br

Dúvidas: equipetrilopez@hotmail.com

Acompanhem abaixo o relato das atletas Dayane Borges, Beatriz Outeiro e Alessandra Serafim sobre a Maratona:

* DAYANE BORGES

" Fazer uma maratona realmente é uma mistura de emoções do começo ao fim da prova...é uma sensação inenarrável !!! rs..

Antes de começar o relato, gostaria de agradecer de coração aos meus Primos, que estiveram presentes na prova para torcer e fizeram o meu feriado ESPECIAL. Obrigada pela recepção, o carinho, o passeio !!! Caramba !!! Foi muito legal !!! Tudo que fizemos!!! Aproveitei um montão !!! Agradecer aos meus amigos pela força e orações. Agradecer a Bia, a Ale e ao Luis !! Aos meus treinadores da Trilopez: Diego, Gabriel e Paulinho !! Super obrigada !!! E agradecer a Deus que nunca me deixa sozinha!

Porto Alegre, 25 de Maio de 2008

A noite de sábado para domingo foi aquela noite agitada...acordei as 03:00 , 04:00. Coloquei o despertador, mas na verdade nem precisava..rs...já estava acordada na hora que eu tinha programado 04:45 !!! Sabe aquela visita MALA – Era eu !! Estou devendo uma para os meus parentes... Levantei e os meus primos me levaram até o ponto da largada. LINDOS !!!

07:00 Largada feminina ! Temperatura agradável ! Ótimo para correr... Comecei a Maratona, um frio... a Bia já disparou para buscar o tempo dela...VAI BIA !!! e eu e a Ale sempre juntas, durante a prova conversamos, rimos, fizemos amizades com outros corredores, uma grande confraternização. No Km 15, o Luis nos alcançou, uma graça e começamos a correr juntos os 03!! ..

Até o km 21, tudo alegria “ Na minha cabeça – treino “ fizemos em 02 horas . “ NOSSA ESTAMOS BEM “ e aí o Luis começou a puxar...BORA GENTE não vamos perder o ritmo !!! e fomos os 03 juntos até o Km 30 !!! Chegamos abaixo de 03 horas !!! Obrigada Luis !!! Minha nossa !!! A GENTE ESTÁ MUITO BEM !!!

Encontramos o Paulinho que me deu COCA COLA e aquela força “ VAI DAY “ Bom , pensei comigo... Agora falta 12 km !!! falta pouco... já fiz 30 km!!! . Bora terminar essa maratona...

Depois vi os meus primos gritando lá de cima do Gasômetro “ VAI DAY “FALTA POUCO !!! “ Me senti a última bolacha recheada do pacote, torcida lá em cima ninguém tinha ...só EU !!! rs...

E o Luis puxando eu e a Ale. Mas no km 33 as minhas pernas começaram a doer demais e se eu continuasse com a Ale e o Luis eu quebraria, pois estava me esforçando muito para ficar do lado deles e estava começando a me dar desespero. Decidi naquele momento ficar sozinha e obedecer ao ritmo que o meu corpo estava pedindo para não desistir e tentar reverter a situação ao meu favor e assim aproveitar o Máximo que eu podia...

AH !!! Nossa Cabeça!!! Como ela manda no nosso corpo, no km 35 comecei a ver as pessoas que estavam voltando para cruzar a linha de chegada e eu ainda tinha que ir até o final da trajeto e fazer a volta....Bom, eu estava no km 35 e vi do outro lado a placa do km 40 !!!

SOCORRO !!! os Kms parecem ficar mais distantes um do outro.... Passei o km 35 ...corre, corre, corre, corre,,,,,,cadê o KM 36 ???? rs... Minha pernas travando....e a fisionomia das pessoas ao meu redor era de desespero !! gente gemendo , gente parando com câimbra, gente caminhando !!! Eu pensei “ Não posso me contagiar !!!”- “Não posso deixar esse ambiente me influenciar.“ Virei o meu rosto para o Guaíba e procurei me distrair um pouco, desfocar da dor e das pessoas que estavam perto de mim.

Funcionou, veio os km 36,37,38 e finalmente o 39 !!! Nossa !!! Estou no 39 !!! Falta somente 03 km !! O que são 03 km !? Me animei !!! Vai Day !!! Corre !!! Corre !!!

Km 40 !!! Oba !!!

km 41 !!! Eu mesma não estava acreditando que estava no 41 !!! Comecei a chorar !!! A emoção era tanta que eu tive falta de ar !!! “ Minha Nossa Senhora !!! Não posso chorar agora... segura o choro, porque estou com falta de ar. Uma moça que estava fazendo apoio naquele trecho veio me socorrer...perguntou se eu queria água...se eu estava bem !!! Desacreditei naquele momento !!! Nunca em toda a minha vida eu tive uma sensação parecida com aquela !!! Mas não parei ...

Concentrei de novo e fui, logo depois eu já vi o Diego, o Paulinho, gritando : - Vai Arroio do Silva !!! Vai Criciúma !!! VAI CORINTHIANS !!! 04.10 Day !!! na seqüência estavam os meus primos - Vai Day !!! vai Prima !!! QUE ORGULHO !!! VAI !!! Essa é a minha prima “ uma mulher que estava vendo o final da maratona começou a rir da gritaria dos primos.

Cruzei a linha de chegada 04:10:50 !!!

E já vi os meus outros primos gritando o meu nome!!! Ai eu chorei !! Chorei , chorei...Solucei de chorar!! rs....CONSEGUI!! Obrigado SENHOR!! Eu não desisti !!

O meu rosto estava completamente transfigurado pela dor que estava sentindo....Meu DEUS!!! Quantas vezes eu pensei em desistir na prova!!! Depois do km 35 !!! e no fundinho eu falava para mim: “Não posso desistir, eu treinei, não vai ser essa dor que vai me tirar da prova, a dor é passageira, mas desistir é para sempre, não vou deixar isso acontecer... segura mais um pouco, pensa em outra coisa!“ Acho que fiz todos os tipos de comparações possíveis...até comparei se a dor que eu sentia era mais forte que um parto sem anestesia. Se as mulheres antigamente agüentavam, eu tb sou mulher, vou suportar essa dor.

Até cruzar a linha de chegada foram muitos treinos, horas de dedicação, abri mão de pedalar para me dedicar mais aos treinos de corrida, não posso desistir. E no final eu já estava melhor que eu estava prevendo...ufá !!!

Felizmente, nós seres humanos comungamos de um mesmo sentimento que é a EMOÇÃO!!! Uma sensação que contagia a todos para o bem ou para o mau , depende o lado que vc escolher. Durante a maratona eu oscilei muito e percebi que a linha para desistir de completar a prova era muito próxima, uma vacilada e eu me entregaria ao sentimento da derrota.

Fazer a maratona foi a realização de um sonho e teve um gosto especial de “ SUPERAÇÃO“ e nosso sonho supera a realidade e nosso amor a Deus, ao próximo, à vida, nos faz superar TUDO !!

Ai, Gente !!! Eu levei a imagem da Nossa Senhora na pochete !!! Que ganhei da minha Tia no dia anterior. Ela correu comigo e o meu anjo da Guarda também !!! Hoje eles devem estar em reunião lá em cima !!! - Senhor! Assim não dá !!! Ou vc dá mais hora livres para eu treinar ou manda mais gente para cuidar dessa menina !!! Outra maratona eu não sei se agüento !!! Não sei se vou ter mais criatividade para ficar orientando ela durante a prova !!! Ela já está com outros planos na cabeça de fazer mais provas !!! Segundo semestre tem mais !!! SOCORRO !!!



Valeu !! Mais uma meta 2008 OK !!

Bjs"

Day

* BEATRIZ OUTEIRO

"Aqueles que me conhecem sabem que minha estréia nas maratonas não foi das mais desejáveis. Chicago, outubro de 2007, calor de 35 graus, nervosismo da estréia, um resfriado e uma diarréia (03 vezes no banheiro químico), me renderam o tempo de 4h53mim. Tudo bem, o que importa é terminar a prova, eu sei, mas lá no fundinho ficou aquele sentimento de “eu posso fazer mais”... Passada a recuperação da prova, e porque eu nunca vi um maratonista que tenha feito só uma maratona, decidi que neste ano eu faria duas maratonas. Eu queria mostrar a mim mesma que eu era capaz de me superar, e quem sabe, conseguir minha maior meta até hoje: completar uma maratona abaixo de 4 horas.

Desde o começo nossos treinadores – Diego, Gabriel e Paulinho – me deram a maior força, me disseram que eu podia, mas que seria um ano de muito treino.

E foi assim que, desde os treinos de base em janeiro, foquei em meus objetivos, sendo o primeiro a Maratona de Porto Alegre. Treino após treino, todo o esforço – dorme cedo sexta, madruga no sábado, musculação, massagem, treinos que não acabavam mais – estava dando resultado! Meus tempos nos longos estavam cada vez melhores! O fato de não ser estreante me deixava mais confortável, eu sabia o que fazer... Mas a pressão pelo resultado estava ali, dentro de mim, pulsando... No treino de 32 k, fiz 2h50min. Excelente! Foi quando o Diego me disse que eles estavam preocupados comigo. Será que eu manteria na prova o mesmo rendimento? Ou seria apenas uma “leoa nos treinos”? Eu guardei isso comigo. Era mais um desafio.

Na semana anterior à prova, as palestras da Dra. Carla e do Diego me deixaram ainda mais confiante. Ao final da palestra, o Diego nos entregou os envelopes com as frases personalizadas – posso falar agora? – e a minha era – “Cabeça, porque fisicamente, seu corpo está mais do que treinado”. E durante a semana da prova, entoei este “mantra” mentalmente.

Chega o dia da prova! Estava descansada, um pouco ansiosa, é verdade, mas tudo estava preparado! Estava feliz por mim, e também pelos estreantes, em especial Day e Alê, amigas queridas, com quem dividi toda a rotina dos treinos, e que também passaram por muitas para chegar até aqui.

A estratégia era dividir a prova em 4 séries de 8k (voltas da USP), conseguir um tempo bom e nos últimos 10k manter um ritmo e fechar a prova. Largamos. Emoção, o choro vem à garganta. Segura, se não fica sem ar! Me separei das meninas logo no começo. Estava num ritmo bom. A temperatura ótima, em torno de 13º (o caos de Chicago estava longe daqui!). Primeiros 8k, 41min, ótimo! Power gel, água gatorade, sal na 1ª hora. Mantive o ritmo, e no segundo 8k, 41min de novo! Isso, conforme o planejado! Mas ao tomar o segundo gel, de chocolate, era como se tivesse engolido uma bomba! Foram 11k de apreensão. Meu Deus, será que essa sensação horrível não vai passar? Faltava muita prova ainda, e eu sentia algo me cortando por dentro... Mesmo assim, a terceira serie de 8k foi concluída em 43 min. Nem tudo estava perdido.

Quando cheguei no km 27, um copo de gatorade foi meu alívio, mas podia também ter sido minha ruína. Tomei aquilo, e senti que tinha de parar. Eu ia vomitar. E foi quando eu me lembrei de um vídeo da Nike que assisti, e que mostrava um corredor passando pela mesma situação, e todas as outras estórias de superação semelhantes. Foi rápido, e pouparei vocês dos detalhes. Só sei que depois disso, me senti nova!

Terminei a última série de 8km em 44 min. Estava no km 32, com 2h52min. Isso! Consegui! Agora era administrar o tempo. As dores iam chegar. Os últimos 10km eram os mais sofridos. A volta no Guaíba não tinha fim.... Você corria e via no outro lado os companheiros de luta... Feições de dor, cansaço, a minha não devia ser diferente... Ver Alê, Day e Luiz vindo logo atrás de mim era uma alegria, eles também iam conseguir! A cada atleta da Trilopez que passava, eu vibrava de emoção!!!!

Nos 42km, a torcida, Diego, Monica, Paulinho, os rapazes da Trilopez que já haviam completado a prova, o pai e a irmã da Alê, os primos da Day. Eu só me lembro de todos eles gritando... Me dando força! O choro veio de novo... segura, senão dá falta de ar... Faltava muito pouco!!! Cruzei a chegada! 3 horas, 52 minutos, 46 segundos. Chorei, gritei, agradeci a Deus! Logo vi meu sogro, que bom ver um rosto querido! Nos abraçamos, foi muita emoção! Depois encontrei a Alê, Luis, Day, Weber, Fabio, que felicidade! Todos completaram com tempos espetaculares! A Day era uma emoção só, precisava de ver, me abraçou e chorou. Que momentos únicos, inesquecíveis!!!

Eu tinha conseguido! Terminei a maratona abaixo de 04 horas. E de quebra, consegui a 5ª colocação na minha faixa etária. Era muito mais do que eu poderia imaginar! Hoje estou à base de pasta de arnica, e a dor só não é maior que a alegria e a satisfação do dever cumprido, da superação!! E tenho muitas pessoas a agradecer:

Deus em primeiro lugar, por ter me dado saúde e condições de chegar até aqui.

Minha família, que SEMPRE torceu por mim, a vida inteira.

Meu namorado Thiago, pela paciência quase que infinita comigo e minhas esquisitices. Te amo, e você esteve comigo lá, em todos os momentos.

Todos os amigos Loucorredores e Trilopez, que sempre tinham uma palavra, um carinho; como disse, carreguei todos vocês na pochete!!!! Esta medalha é de vocês também!!!

Day, Alê e Luis, companheiros nesta prova, um prazer e uma honra estar ao lado de vocês!! Suas alegrias também são as minhas!!!!

Ao Sr. Adauto (pai da Alê) e sua mulher Vanessa, gravidíssima, pela maravilhosa acolhida em Novo Hamburgo. Vocês são especiais, e muito queridos! Fazem parte desta estória!!! Ah! O Sr. Adauto foi um verdadeiro anjo, nos dando apoio em todas as partes da prova, espetacular!!! E o churrasco pós maratona, sem comentários, delicioso!!!

E por último, mas não menos importante, meu mais que especial obrigado aos nossos treinadores – Diego, Gabriel e Paulinho. Cada um com seu jeito diferente e especial, me motivaram e me ajudaram a descobrir que eu podia chegar lá! Meus parabéns à Trilopez pelo excelente acompanhamento desta prova – desde os treinos do Ibira aos longos, palestras, acompanhamento pré e pós- prova. Vocês foram excelentes e fundamentais nesta conquista!!!!

Sem querer me estender mais, gostaria de repetir aqui o que disse há algumas semanas atrás. Correr uma maratona exige mais que esforço físico. Como em tudo na vida, exige coragem, força de vontade e fé. Domingo tive a certeza de que com esses ingredientes, qualquer distância, qualquer dificuldade em nossas vidas pode ser superada.

E que venha o próximo desafio! Novembro, Maratona de NY!!

Beijos"

Bia

* ALESSANDRA SERAFIM

"Este ano consegui engordar 7 kg em 15 dias nas minhas férias no sul. Será a hospitalidade? Será a paz? Será a boa vida? Resposta: tudo isto junto!!! RS

Tinha que dar um jeito nisto urgente, urgentíssimo, pra ontem! Aí lembrei que tudo na minha vida tem que ser radical e por que não encarar uma maratona? Isto! Isto mesmo! Uma maratona e tinha que ser Porto Alegre, lugar onde passei anos felizes da minha adolescência e onde moram meu amado pai e irmã caçula. Um baita desafio, com muita disciplina, força de vontade e garra. Sempre quando quero tomar decisões na minha vida invento estas coisas. E comecei a chamar todo mundo porque não gosto de ficar sozinha e com a turma sempre é muuuito melhor.

Em janeiro fiquei ansiosa: Paulinho! Eu vou correr Porto Alegre!!! E não faltava aos treinos nem quando "chovia com granizo", RS Houveram treinos que era só eu e o Paulinho na USP e os meus filhotes entenderam e agüentavam firme (e atacando o que viam na geladeira) esperando-me para jantar depois das 21h! Tudo junto: nutricionista, massagista, musculação. Ai, ai, cadê horas no dia p/dar conta de tudo e comer de três em três horas no meio do projeto?? Lá ia eu com as sacolinhas com frutinhas e ½ sanduíche com queijo bco e peito de peru. Argh! Não agüentava mais! Mas, lá se foram 9 kg!! Hiupiii, um pedaço do desafio se foi e voltei ao meu manequim 42 de tantos anos

O Lu teve que me agüentar de tanto que eu chorava por telefone porque eu não estava agüentando tudo ao mesmo tempo: picos infindáveis no trabalho, as crianças reclamando a minha presença, os treinos pesados fazendo o tempo que fosse, o inglês às 7 da manhã e antes tinha que deixar as crianças na escola... Mas, eu estava decidida que desta vez eu iria até o fim! Coisa de geminiana teimosa!

Aí teve o apavorante treino de 32k e pra ajudar não havia conseguido treinar a semana inteira (trabalho até tarde...) e quebrei de um jeito assustador. Parecia que tinha agulhas no quadril, quebrei no Km 24 no final da raia e voltei mancando e qse chorando. Vários corredores pararam e perguntaram se eu precisava de ajuda e vi que a nossa grande "família" não se resume só a nossa turminha. Somos solidários. Mais uma lição pro caderninho da vida.

Mas, nada como ter os amigos e o seu amor para darem apoio! Nada como o Paulinho que ficou um treino inteiro conversando comigo e me mandou comprar tênis novos. Nada como o Gilson no dia seguinte levar os meus tênis novos aqui no escritório pq eu não tinha tempo!! E o santo do médico especialista em quadril que viu que eu era teimosa e me mandou tomar umas três injeções cavalares de cortisona. Nossa! Nunca pensei que fosse amar tomar injeção! E não é que parou de doer? Ele disse: vai, boa prova e se vc se quebrar estarei aqui p/te consertar! E não é que deu certo?

Não pensei que fosse ir tão bem. Ninguém botava fé em casa. E eu brincava: A minha meta é chegar antes dos garis! O meu pai dizia: Alê eu te deixo lá, vou p/praia tomar umas caipirinhas e depois passo amanha p/te buscar. Mas, fomos solidários em todos os treinos. Madrugamos muito cedo religiosamente, encaramos aldeia da serra, corri a minha melhor meia e nem fiquei cansada. Estávamos preparados apesar de tudo.

O que fez a diferença? A tranqüilidade de saber que teria o apoio da minha família e correr ao lado do meu namorado que sempre que eu preciso não desgruda de mim. E as minhas queridas amigas Bia e Day que encararam também este desafio. A Day ficou o tempo todo comigo, estávamos super bem e sincronizadas! Lu, se vc não ficasse falando o tempo todo comigo eu não teria "aberto a passada" e fácil, fácil teria caminhado no final e chegamos juntosssss! A gi e o naga também fizeram seus treinos com a gente!

A chegada foi Trilopão!! Demais ver o Diego gritar o meu tempo, ver o Paulinho (meu anjo) e toda a turma torcendo. O meu pai parecia se multiplicar durante a corrida. Eu só ficava esperando para tocar na mão dele e ganhar mais força!

Agora posso dizer: SOU MARATONISTA!! Tudo bem que não sei até agora como consegui este tempo mas, agora não duvido que conseguirei ir melhor na próxima!! Será Berlim???

Lu!!! Amo você!!!

Pai!! Foi por mim e por você!!! Muito orgulho de vc!!

Guigui e Fê, ficaremos mais juntinhos agora!

Adoro vocês meus amigos!

Bjs beijos beijos TÔ FELIZ DEMAIS!!!

Alê

Vídeos

15/11/2013 - BRIEF MARATONA MIZUNO UPHILL
12/11/2013 - TRILHA x ASFALTO
20/05/2013 - COMPLEMENTOS DA CORRIDA: NATAÇÃO
27/04/2013 - DESAFIO COACHES PHARMATON 2013
15/05/2013 - DESAFIO PHARMATON 2012

Apoios


Atenção Atletas !!

Momentos 2016

  

Roma Comunicação